terça-feira, 1 de setembro de 2009

Cor de Sangue

Por Rachel de Oliveira

O liquido de um viscoso vermelho, saiu de seu pescoço, desceu pelo seu corpo molhado, fez curvas entre seus seios, abraçou sua cintura e derramou pelas coxas, deixando o chão que antes era branco em pálido rubro.
Assim Rachel lavava seus cabelos depois da tintura.

4 comentários:

thelmomattos disse...

Simplesmente lúdico e lúbrico...srsrs...Sua espirituosidade é divinamente literata....Abraço do poeta.

Alefe disse...

a msma coisa aconteceu qnd pintei o meu de roxo mais o chão fico em tom purpura Rum!

[ encantada ] disse...

escrita sensual, achei muitooo interessante!!!

Andreia Tiemi disse...

Adorei o texto!!!
Não sabia que vcs estavam por aqui! Mto obrigada pela visita no meu blog! vou seguir vcs! assim q o chrome destravar e permitir isso! rs
bjos